Psiquiatra faz críticas aos médicos que falam mal do SUS, dos planos de saúde e hospitais

Psiquiatra faz críticas aos médicos que falam mal do SUS, dos planos de saúde e hospitais
Marcelo Caixeta é médico psiquiatra. Foto: Reprodução Internet

Direto de Goiânia, o médico psiquiatra Marcelo Caixeta escreveu um artigo curioso em que faz críticas aos seus colegas de profissão e todo o sistema de saúde pública, privada e até mesmo à ganância capitalista. Confira este artigo no blog do Programa Meu Doutor.

(1) Para fugir do adoecimento, morte precoce, suicídio, ansiedade, depressão, os médicos tentam se desligar do estresse procurando o Serviço Público ( responsabilização diluída ), ou evitando compromissos pesados nos hospitais particulares. Assim o atendimento daqueles pacientes mais graves fica muito comprometido.

(2) Há vários modos de fugir do peso\estresse de tratar de um paciente grave :
(2.a.) dar plantões semanais ou duas vezes por semana
(2.b.) ir no hospital igual a um beija-flor
(2.c.) Ficar pulando de emprego em emprego durante o dia.

(3) O governo, o capitalismo, a sociedade e a ganância médica estimulam o mau atendimento :
(3.a.) O Governo despersonaliza o paciente e o médico. Não há compromisso pessoal, não há responsabilização.
(3.b.) O sistema capitalista (donos de hospitais e empresas, planos de saúde) pagam o pouco que a sociedade paga, recolhe o lucro e dá apenas as “migalhas dos médicos”.
(3.c.)A sociedade paga pouco pelo trabalho médico-hospitalar, pois é ruim (um círculo vicioso : trabalho ruim gera desvalorização, que gera trabalho ruim). Muitos pensam também: “se tenho isso de “graça” no SUS, por que vou pagar?”.
(3.d.) Em relação à ganância : muitos médicos querem ter um padrão de vida bem alto, com base na vida que vê de seus colegas (a inveja é um problema crônico no coração de muitos médicos). Pulam de emprego em emprego, visando quantidade, não lutam pela melhoria da qualidade em um só lugar.

(4) Sem soluções à vista (a única solução seria cada médico tentar virar seu próprio patrão), só sobra ao médico “reclamar do SUS” ou “reclamar dos Planos de Saúde”, ou “dos patrões”. O “Plano do Governo e do Capitalismo” venceu : multiplicar o número de faculdades de medicina, barateando-as.

(5) Planos, Governo, Capitalistas, só irão pagar “bem” onde “morre gente saindo sangue” (cirurgias). Nas especialidades clínicas, onde não sai sangue, e onde a morte não é visível para o leigo, a PICARETAGEM vai mandar. Por exemplo, um hiperativo mal diagnosticado e maltratado (por um não médico, um charlatão, um médico despreparado), pega uma moto desvairado, bate a cabeça e morre. A morte, na visão do leigo, não foi psiquiátrica… Resultado: só os muito ricos irão pagar para um tratamento psiquiátrico decente (e só os psiquiatras muito competentes irão servir a esses ricos…).

(6) Em conclusão : se você quer vencer na medicina, sem ficar só reclamando do SUS, planos de saúde, donos de clínicas e hospitais, haveria duas saídas :
(6.a.) Atuar onde “morre gente e sai sangue”: Virar um cirurgião ou médico de exames e procedimentos mecânicos especializados. Coisas manuais que só você – ou muito poucos – fazem.
(6.b.) Para os clínicos que atuam só com a cabeça, onde “não morre nem sai sangue” , a solução seria: Virar um clínico de excelência, para os “ricos”, montar seu próprio negócio , seja clínica, hospital-dia, hospitalização, etc.

Marcelo Caixeta, médico psiquiatra

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: