Caminhar se torna o melhor remédio para regenerar o cérebro, aliviar a tristeza e o estresse

Caminhar se torna o melhor remédio para regenerar o cérebro, aliviar a tristeza e o estresse
O exercício de caminhar é gratuito. Foto: Reprodução Internet

Se você se sentir triste, preocupado ou ansioso, um dos melhores remédios naturais é caminhar. Afaste-se, literalmente, da origem do problema e mergulhe em um ambiente natural. Não há nada melhor do que um passeio agradável para aliviar a dor, livrar-se do estresse acumulado e recarregar as baterias.

De fato, sabe-se que o exercício, e a caminhada em particular, é uma excelente terapia para o tratamento da depressão e da ansiedade. Tem sido demonstrado que a caminhada em ritmo sustentado promove a liberação de endorfinas, hormônios que nos fazem sentir felizes e relaxados, reduzindo a produção de cortisol, o hormônio do estresse. No Brasil muitos profissionais especializados em estratégias para uma vida saudável incentivam seus clientes a mudarem hábitos de vida e ensinam técnicas e estratégias simples e eficazes para qualificar a vida de seus clientes. Dev Swaran (psicóloga com várias especializações internacionais) fala de forma sorridente que ao ensinar estas abordagens tão naturais e simples, ‘perde’ muitos clientes de consultório que tem seu tratamento com o tempo reduzido de forma surpreendente, por desenvolverem algumas habilidades e transformarem suas rotinas.

Além disso, neurocientistas da Universidade de Princeton acreditam que os efeitos de uma saudável caminhada além da produção momentânea de alguns neurotransmissores, e acreditam que a caminhada regular pode até mesmo ajudar a regenerar o cérebro para nos ajudar a lidar melhor com menos stress do problemas cotidianos.

Os “neurônios calmantes” no cérebro

Esses pesquisadores trabalharam com dois grupos de cobaias, um grupo permaneceu ativo e o outro destinado a uma vida sedentária. Depois de caminhar, os cientistas analisaram seus cérebros e descobriram que nos animais que faziam atividade física, alguns neurônios eram ativados, o que inibia a atividade das células nervosas que estavam excitadas demais.

Então eles acrescentaram algum estresse ambiental e encontraram a ativação de neurônios excitáveis ​​no hipocampo, uma região do cérebro envolvida em respostas emocionais. No entanto, animais andando poderiam lidar melhor com essa ativação cerebral, já que até mesmo os “neurônios calmantes” foram ativados para evitar que o impacto da situação fosse excessivo e para manter o estresse sob controle.

Fonte: Quero Florescer

Auto Escola Prudente
Clínica da Família
Restaurante Charque Potiguar
Richplan-Consultoria em Gestão e Treinamentos
Pedro Neto Acessórios
Sindicato dos Médicos do RN
Oftalmoclínica de Natal

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: