População de Ceará-Mirim continua sem médicos nas unidades básicas de saúde

População de Ceará-Mirim continua sem médicos nas unidades básicas de saúde
UBS de Lagoa Grande de portas fechadas. Foto: Ceará-Mirim Notícias

Após 47 dias de gestão do prefeito de Ceará-Mirim, Júlio César, os problemas no atendimento básico de saúde continuam sem solução. Várias Unidades Básicas de Saúde estão sem médico e dentista e a população continua reclamando e exigindo providências urgentes.

Na comunidade rural de Riachão a UBS está fechada e a secretaria municipal de Saúde não dá nenhuma explicação ou prazo para que os serviços sejam normalizados. “Isso é uma falta de respeito com a gente! Temos que gastar com passagens para ir ao hospital tentar atendimento”, relata uma dona de casa que pediu para não ser identificada com medo de represálias, pois soube que alguns familiares do prefeito Júlio César têm ameaçado pessoas que criticam a gestão.

Em Lagoa Grande, a situação é a mesma. A UBS não está ofertando atendimento a quem precisa, o que contribui para o agravamento de problemas de saúde, principalmente nas pessoas idosas. Há ainda a dificuldade para marcar exames e consultas de média e alta complexidade.

Recentemente a secretaria municipal de Saúde realizou uma chamada pública para contratação de diversos profissionais para atuarem nas UBS´s. Porém, até a presente data, esses profissionais não chegaram em todas as comunidades rurais e bairros de Ceará-Mirim.

Fonte: Ceará-Mirim Notícias

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: