RN tem 55 pessoas internadas com suspeita de coronavírus

RN tem 55 pessoas internadas com suspeita de coronavírus

O Rio Grande do Norte tinha 49 pessoas suspeitas de coronavírus internadas nos hospitais públicos e privados até esta quarta-feira, 1º. Outras seis pessoas que testaram positivo para o vírus também se encontravam em leitos de Enfermaria ou Unidade de Terapia Intensiva (UTI), totalizando 55 internados. O número é da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap RN) divulgado nesta quarta-feira e é maior que a quantidade de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) registradas na mesma semana de referência em 2019.

Segundo a base de dados InfoGripe, da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), que compila as internações de síndrome respiratória aguda em todo o Brasil, o número máximo de internações por essa comorbidade em uma mesma semana no Rio Grande do Norte foi 29. A SRAG é um estágio avançado das doenças respiratórias causadas por vírus gripais, como a influenza, adenovírus e o novo coronavírus.

O salto das internações por SRAG acontecem em todo o país, segundo a Fiocruz. No ano passado, o pico de casos alcançou aproximadamente 1.700 em uma mesma semana. Hoje, a fundação estima cerca de seis mil internados no país. O Brasil tem 6,8 mil casos confirmados de coronavírus, segundo balanço mais recente do Ministério da Saúde, que deixou de divulgar o número de casos suspeitos desde o dia 19 de março.

No Rio Grande do Norte, a Sesap não diferenciou internações de suspeitos que estão em enfermarias ou em UTI. Entre os casos confirmados, quatro estão na enfermaria e dois seguem nas UTIs. O Estado tem 92 casos confirmados e 1.777 suspeitos. A maioria dos infectados são pessoas entre 20 e 39 anos de idade.

Apenas os casos considerados graves da doença são internados, como os pacientes com  dificuldade de respirar. O protocolo do Ministério da Saúde, seguido pela rede de saúde estadual, é de orientar casos mais leves para o tratamento em casa. A medida é para evitar o colapso da rede de saúde e evitar a exposição do vírus no ambiente hospitalar entre pacientes com outras comorbidades e profissionais de saúde.

Com o aumento exponencial do número de suspeitos e confirmados no Rio Grande do Norte, a tendência é uma rápida escalada das internações. O Estado e a rede privada tentam ampliar o número de leitos adequados para atender os pacientes com Covid-19, mas esbarram na dificuldade de encontrar equipamentos essenciais para o tratamento no mercado, como os respiradores mecânicos.

A TRIBUNA DO NORTE questionou à Sesap quantos leitos hoje estão prontos para atender casos suspeitos e confirmados de coronavírus, mas não recebeu a resposta até a publicação desta reportagem.

Plano de expansão

O plano, anunciado no dia 21 de março, é ter 134 novos leitos de UTI e CTI (Unidade de Cuidados Intensivos) distribuídos em 10 hospitais pelo Estado. A maioria dos espaços destinados para os leitos estão com estruturas definidas, mas aguardam a compra de materiais e insumos necessários para o pleno funcionamento.

Segundo a Sesap, a instalação desses leitos é gradual e seguiria a chegada dos equipamentos e da disponibilidade de equipes médicas, planejadas para serem ampliadas através de contratos temporários. “À medida que os equipamentos forem chegando, já vamos montando os leitos. Exemplo: no Tarcísio Maia são 21 leitos. Se tivermos 10 equipamentos, já vamos montando”, afirmou a coordenadora de hospitais da Sesap, Gilsandra de Lira, à TRIBUNA DO NORTE no dia 21 de março.

Da parte da rede privada de saúde, hospitais também tentam ampliar os leitos destinados a pacientes com coronavírus. Entretanto, os principais hospitais da rede privada de Natal, como o Hospital da Unimed e o Hospital Rio Grande, também não encontram a quantidade necessária de equipamentos no mercado.

Interior

Decorridos 19 dias desde a primeira confirmação de coronavírus no Rio Grande do Norte, o número de cidades potiguares com casos da doença confirmados chegou a 14. Em relação ao registro de suspeitos, 121 dos 167 municípios do Rio Grande do Norte já contabilizaram pelo menos um, segundo o boletim epidemiológico divulgado na tarde desta quarta-feira, 1º.

No boletim do dia 13 de março, um dia depois da confirmação do primeiro caso, em Natal, oito cidades possuíam registro de casos suspeitos.

Dos 92 casos de Covid-19 confirmados no RN, a cidade com o maior número é Natal, com 48. Em seguida, está Mossoró, no  Oeste, com 20; Parnamirim, na região metropolitana de Natal, fica em terceiro com 11 confirmações.

Esses municípios também estão com medidas restritivas para promover o distanciamento social. O maior impacto é o decreto da governadora Fátima Bezerra, assinado no dia 18 de março, que suspendeu as aulas da rede pública e privada de todo território estadual. As restrições do comércio também são válidas para os pequenos municípios.

Fonte: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/rn-tem-55-pessoas-internadas-com-suspeita-de-coronava-rus/476473?fbclid=IwAR0DnkJ5Ku7JQ2bpiJxY0Y7j1M9mp4ofJIwg6uz0zgkmYwyQiBsIWSJtwcs

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: