Em estado de guerra, Samu de Manaus agora deixa de atender pacientes em estado gravíssimo para dar prioridade a quem tem chance de viver

Em estado de guerra, Samu de Manaus agora deixa de atender pacientes em estado gravíssimo para dar prioridade a quem tem chance de viver

Depois dos hospitais, dos prontos de socorro e das Unidades Básicas de Saúde, agora até os médicos do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Manaus estão sendo obrigados a fazer a dura escolha de decidir quem vive e quem morre nesta cidade de quase 2 milhões de habitantes duramente afetada pelo novo coronavírus.

Sem capacidade para atender todos os chamados e sem local adequado para levar pacientes graves por conta da lotação dos leitos de UTI, profissionais do Samu passaram a adotar no dia a dia protocolos de atendimento usados apenas em situações extremas, como nos casos de acidentes graves com múltiplas vítimas.

Leia Mais:https://br.noticias.yahoo.com/em-estado-de-guerra-samu-de-manaus-agora-deixa-de-atender-pacientes-em-estado-gravissimo-130122789.html?soc_src=community&soc_trk=wa

Auto Escola Prudente
Richplan-Consultoria em Gestão e Treinamentos
Pedro Neto Acessórios
Clínica da Família
Oftalmoclínica de Natal
Restaurante Charque Potiguar
Sindicato dos Médicos do RN

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: