Com mais de 170 profissionais afastados, Hospital Universitário Onofre Lopes reduz leitos e restringe serviços em Natal

Com mais de 170 profissionais afastados, Hospital Universitário Onofre Lopes reduz leitos e restringe serviços em Natal
Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol), em Natal. — Foto: Anna Alyne Cunha - Intertv Cabugi/via G1 RN
Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol), em Natal. — Foto: Anna Alyne Cunha - Intertv Cabugi/via G1 RN

Por causa do afastamento de 173 profissionais que apresentaram sintomas gripais, o Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol) anunciou nessa segunda-feira (24), a redução de 35% da oferta de leitos disponíveis. Além disso, a unidade aplicou uma série de medidas para organizar o atendimento e reduziu serviços.

De acordo com a direção da unidade, os profissionais afastados atuam na área assistencial, setores administrativos e também como terceirizados.

Além da redução de leitos, as medidas estabelecem ainda a proibição de visitas, restrição da entrada de acompanhantes, além de suspensão de exames, cirurgias e outros procedimentos considerados eletivos. (veja a lista de medidas logo abaixo).

O hospital informou que as novas regras não geram cancelamentos de marcações já realizadas. Os serviços essenciais também devem ser preservados.

Em nota, o Huol informou que as medias são necessárias também para enfrentar a fase atual da pandemia, que ocorre associada ao crescimento dos casos de síndrome respiratória aguda em todo estado.

Além disso, visam reduzir a circulação de pessoas no hospital, garantindo maior proteção aos pacientes, profissionais de saúde e comunidade em geral.

As medidas começam a valer a partir desta terça (25).

Medidas

  • Suspensão das visitas nas enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva;
  • Restrição de acompanhantes, com permissão apenas para os casos previstos em lei: pacientes idosos (maior ou igual a 60 anos), jovens até 16 anos incompletos e portadores de necessidades especiais;
  • Reforço das medidas preventivas em todas as áreas do hospital;
  • Redução em 35% dos leitos disponíveis para internação em todos os andares do Edifício Central de Internações (ECI);
  • Suspensão dos exames eletivos de média complexidade;
  • Suspensão das agendas eletivas da Unidade de Reabilitação;
  • Suspensão das cirurgias eletivas de média complexidade;
  • Suspensão das atividades do centro cirúrgico ambulatorial;
  • Suspensão das agendas do ambulatório no Sistema de Regulação (Sisreg).

Fonte: G1 RN.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: