5 FORMAS COMO OS EXERCÍCIOS AJUDAM A COMBATER A ANSIEDADE

5 FORMAS COMO OS EXERCÍCIOS AJUDAM A COMBATER A ANSIEDADE
A ansiedade pode se manifestar de diferentes maneiras e afetar a qualidade de vida de uma pessoa. — Foto: master1305 via Freepik
A ansiedade pode se manifestar de diferentes maneiras e afetar a qualidade de vida de uma pessoa. — Foto: master1305 via Freepik

A ansiedade está entre os problemas de saúde mental mais comuns. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-americana da Saúde (Opas), o Brasil é o país mais ansioso do mundo, com 9,3% da população enfrentando o problema.

A ansiedade pode cobrar um preço alto e elevar o risco de outros transtornos psiquiátricos, como depressão, ou problemas de saúde, como diabetes e doenças cardiovasculares. Estudos já mostraram que pessoas com ansiedade tendem a ser mais sedentárias e, caso pratiquem algum tipo de atividade física, fazem de formas menos intensas. 

Porém, o exercício pode ser um grande aliado no combate à ansiedade. Um simples passeio de bicicleta, uma aula de dança ou, até mesmo, uma rápida caminhada já são suficientes e ferramentas poderosas para quem sofre com o problema.

Como o exercício pode ajudar? 

  1. Sair para caminhar, nadar, andar de bicicleta ou para praticar algum esporte, todas essas opções ajudam a nos distrair dos problemas que podem, eventualmente, gerar estresse e ansiedade;
  2. Movimentar o corpo também auxilia no alívio da tensão muscular que surge de uma maneira quase involuntária quando estamos preocupados e tensos;
  3. As atividades aeróbicas são capazes de interferir na química do nosso cérebro, aumentando, por exemplo, a disponibilidade de serotonina e de uma proteína conhecida como BDNF, ambas conhecidas por aliviar sintomas depressivos e ansiosos; 
  4. O exercício ativa regiões frontais do cérebro responsáveis pela função executiva, o que ajuda a controlar a amígdala, uma estrutura cerebral relacionada ao sistema emocional, de reação a ameaças reais ou imaginárias à nossa sobrevivência;
  5. Exercitar-se regularmente acumula recursos que reforçam a resiliência, definida como a capacidade de se adaptar bem diante de adversidades, traumas, tragédias, ameaças ou fontes significativas de estresse.

Qualquer movimento importa!

Algumas pesquisas sugerem que apenas um único exercício pode ajudar a aliviar uma crise de ansiedade. Para maximizar os benefícios, vale: 

  • Escolher algo agradável para que você faça isso regularmente e repetidamente, construindo resiliência;
  • Pratique atividades físicas com um amigo ou em grupo para colher o benefício adicional da interação e do apoio social;
  • Exercitar-se em contato com a natureza e em espaços verdes pode ajudar a diminuir ainda mais a ansiedade. 

Outros benefícios dos exercícios

Ao se tornar fisicamente ativa, a pessoa nota mudanças significativas na qualidade de vida e na saúde. Algumas alterações serão mais evidentes do que outras, mas, mesmo aquelas que podem passar despercebidas, são importantes. Conheça alguns desses benefícios:

  • Desenvolvimento humano e bem-estar, ajudando a desfrutar de uma vida plena com melhor qualidade;
  • Melhora das habilidades de socialização por meio da participação em atividades de grupo;
  • Aumenta a energia, a disposição, a autonomia e a independência para realizar as atividades do dia a dia;
  • Reduz o cansaço durante o dia;
  • Melhora a capacidade para se movimentar e fortalece músculos e ossos;
  • Reduz as dores nas articulações e nas costas;
  • Melhora a postura e o equilíbrio;
  • Reduz o risco de quedas e lesões;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Melhora a autoestima e a autoimagem;
  • Auxilia no controle do peso corporal;
  • Ajuda no controle da pressão alta;
  • Reduz o colesterol e o diabetes;
  • Reduz o risco de desenvolver doenças do coração e alguns tipos de cânceres;
  • Melhora a saúde dos pulmões e a circulação;
  • Ajuda na manutenção da memória, da atenção, da concentração, do raciocínio e do foco;
  • Reduz o risco para demência, como a doença de Alzheimer.

Fonte: Dr. Jairo Bouer UOL.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: