Varíola dos macacos: álcool em gel pode ser aliado contra a transmissão do vírus

Varíola dos macacos: álcool em gel pode ser aliado contra a transmissão do vírus

Higienizar as mãos é fundamental antes de comer ou tocar no rosto.

Uma das principais formas de transmissão da varíola dos macacos, também conhecida como monkeypox, ocorre por meio do contato direto com pessoas infectadas (pele, secreções) e objetos contaminados. Nesse sentido, higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool em gel antes de comer ou tocar no rosto é uma medida importante de prevenção da doença.

Outras formas de transmissão da varíola dos macacos incluem exposição próxima e prolongada às gotículas e outras secreções respiratórias e toque em roupas, roupas de cama ou toalhas usadas por pessoas infectadas. Atualmente, não se sabe se o vírus pode ser transmitido por vias de transmissão sexual (por exemplo, através de sêmen ou de fluidos vaginais). Como a monkeypox pode se espalhar se houver contato próximo com alguém infectado, a recomendação dos médicos é o isolamento a quem recebe o diagnóstico positivo para a doença.

Nesta segunda-feira (22), o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Prevenção à Varíola dos Macacos com o objetivo de orientar a população brasileira sobre as principais formas de transmissão, recomendações, sintomas e o que fazer em caso de suspeita. A campanha será veiculada em diversos meios de comunicação com as informações oficiais sobre a doença.

A Pasta segue em tratativas junto a entidades internacionais e OPAS/OMS para aquisição de vacinas e de tratamentos para varíola dos macacos. A previsão é que 50 mil doses da vacina sejam destinadas ao Brasil. Com a aprovação de uma norma pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que prevê a dispensa do registro para importação, o Ministério da Saúde poderá adquirir medicamentos e vacinas de forma mais célere.

Fonte: Ministério da Saúde.

Imagem em destaque: DCStudio/Freepik

Deixe um comentário