Rio Grande do Norte registrou 12.664 casos de dengue em 2022, aponta boletim da Sesap

Rio Grande do Norte registrou 12.664 casos de dengue em 2022, aponta boletim da Sesap
O mosquito africano Aedes aegypti é o transmissor da dengue, ou melhor, a fêmea do mosquito. — Foto: jcomp/Freepik
O mosquito africano Aedes aegypti é o transmissor da dengue, ou melhor, a fêmea do mosquito. — Foto: jcomp/Freepik

O Rio Grande do Norte registrou 12.664 casos de dengue em 2022. Os dados constam no mais recente boletim das arboviroses, com dados de todas as 52 semanas epidemiológicas do último ano.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap), o Rio Grande do Norte teve, ainda, 42.552 considerados prováveis e 13.378 casos descartados de dengue. Além deles, foram 21 mortes confirmadas causadas pela doença.

A pasta divulgou ainda os números de outras arboviroses. No caso da Chinkungunya, foram 4.722 casos confirmados e sete óbitos causados pela doença. Em relação à Zika, em 2022 foram 694 casos confirmados e nenhum óbito causado pela infecção.

Diante dos dados, a Sesap afirmou que o ano de 2022 o Rio Grande do Norte vivenciou uma epidemia das arboviroses e reforçou a importância das medidas de combate à proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

“As notificações no estado começaram a subir a partir do início do ano, atingindo um maior patamar em torno da Semana Epidemiológica 20. Dessa semana em diante, a curva das notificações começou a cair, mantendo essa tendência até o final de 2022”, explicou a responsável técnica pelo Programa Estadual de Controle da Dengue, Sílvia Dinara.

Fonte: Sesap / Tabela: G1 RN
Fonte: Sesap / Tabela: G1 RN

Dicas de prevenção

  • Manter os quintais livres de possíveis criadouros do mosquito;
  • Esfregar com bucha as vasilhas ou reservatórios de água de seus animais;
  • Não colocar lixo em terrenos baldios;
  • Manter as caixas d´água sempre tampadas;
  • Observar vasos e pratos de plantas que acumulam água parada;
  • Receber visita do agente de endemias, aproveitando a oportunidade para tirar possíveis dúvidas;os, pias e vasos sanitários sem uso;
  • Receber a visita do agente de endemias, aproveitando a oportunidade para tirar possíveis dúvidas;
  • Manter em local coberto, pneus inservíveis e outros objetos que possam acumular água
Combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti é fundamental. — Foto: jcomp/Freepik
Combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti é fundamental. — Foto: jcomp/Freepik

Fonte: G1 RN.

Deixe um comentário