RN tem 657 casos notificados de dengue em 2023, diz Sesap

RN tem 657 casos notificados de dengue em 2023, diz Sesap
Combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti é fundamental. — Foto: Getty Images/via G1 RN
Combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti é fundamental. — Foto: Getty Images/via G1 RN

O Rio Grande do Norte teve um total de 657 casos de dengue notificados no estado entre janeiro e o dia 5 de fevereiro deste ano.

O dado está no Informe Epidemiológico de Arboviroses, que foi divulgado nesta segunda-feira (13) pela Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap).

Do casos notificados, 78 casos foram confirmados e há ainda 597 casos considerados prováveis. Outros 60 casos foram descartados e nenhum óbito confirmado – duas mortes estão sendo investigadas.

Segundo a Sesap, a incidência apresentada foi de 16,77 casos prováveis por 100 mil habitantes.

Chikungunya

Foram notificados nesse mesmo período 274 casos de chikungunya, sendo confirmados 18 casos e outros 256 casos considerados prováveis. Foram descartados também 13 casos e não houve nenhum óbito confirmado.

Segundo o boletim da Sesap, a incidência foi de 7,20 casos prováveis por 100 mil habitantes.

Zika

O boletim apontou ainda que foram notificados 62 casos da zika, sendo confirmado 1 caso e tendo outros 59 casos considerados prováveis, 3 descartados e nenhum óbito confirmado. A incidência foi de 1,66 casos prováveis por 100.000 habitantes.

Prevenção

A Sesap reforça a importância de se reforçar os cuidados de prevenção, já que o RN se encontra no período de sazonalidade das arboviroses, compreendido entre os meses de novembro e maio, caracterizado por altas temperaturas e chuvas, o que tende a favorecer a reprodução do mosquito transmissor, o Aedes Aegypti.

Entre esses cuidados, estão:

  • Mantenham os quintais livres de possíveis criadouros do mosquito;
  • Esfreguem com bucha as vasilhas ou reservatórios de água de seus animais;
  • Não coloquem lixo em terrenos baldios;
  • Mantenham as caixas d´água sempre tampadas;
  • Observem vasos e pratos de plantas que acumulam água parada;
  • Observem locais que possam acumular água parada como: bandeja de bebedouros e de geladeiras, ralos, pias e vasos sanitários sem uso;
  • Recebam a visita do agente de endemias, aproveitando a oportunidade para tirar possíveis dúvidas;
  • Mantenham em local coberto, pneus inservíveis e outros objetos que possam acumular água

Fonte: G1 RN.

Deixe um comentário