Sinmed e familiares de crianças autistas cobram melhor tratamento em Natal

Sinmed e familiares de crianças autistas cobram melhor tratamento em Natal

Uma reunião marcarda para a manhã desta quarta-feira (1º), às 10h, convida familiares de pacientes com transtorno do espectro autista (TEA) para discutir sobre melhorias na rede assistencial para esses pacientes em Natal. A iniciativa é encabeçada pelo Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed-RN), que promoverá o encontra na seda da entidade, no bairro do Tirol.

A temática ganhou força recentemente na capital potiguar com o despreparo no atendimento a um jovem na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do conjunto Cidade Satélite, zona Sul de Natal. O caso ocorreu no dia 31 de janeiro e ganhou repercussão nas semanas seguintes com a divulgação do vídeo na internet. Nas imagens, umm profissional de saúde pegou uma haste de metal de soro e, em uma tentativa de ‘contenção’, ameaçou o jovem. A ação gerou uma reação agressiva do paciente.
 
De acordo com o Sinmed, a incidência de casos de crianças com TEA duplicou nos últimos 12 anos em estatísticas mundiais. “A reunião desta quarta pretende alertar a sociedade sobre as dificuldades de atendimento dessas crianças devido a pequena rede assistencial especializada presente em nosso Estado, onde a demora para se conseguir uma consulta ou laudo diagnóstico em alguns casos, pode levar anos. Outra problemática a ser apresentada é a falta de preparo de profissionais de assistência e lidar com familiares de crianças com TEA, assim como a falta de auxiliares nas escolas”, afirma o Sinmed.
 
O encontro vai debater questões locais, como a dificuldade que pacientes da zona Norte de Natal enfrentam com o deslocamento para a região central em busca de atendimento, com longas viagens em linhas de ônibus precárias, para sessões de tratamento que duram uma média de 20 a 30 minutos. Segundo o sindicato, a linha de ônibus que fazia o trajeto da zona Norte ao Centro de Reabilitação Infantil (CRI) foi desativada, dificultando ainda mais o deslocamento desses pacientes.
 
“Diante dessa situação, e da inaplicabilidade das políticas públicas previstas em lei, o Sinmed e mães de crianças com TEA chamam atenção para o necessário engajamento de toda a sociedade na luta por um centro de tratamento especializado e a garantia do cumprimento das leis de assistência a esses pacientes”, conclui.
fonte: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/sinmed-e-familiares-de-criana-as-autistas-cobram-melhor-tratamento-em-natal/558812

Deixe um comentário