Conselho Federal de Medicina proíbe a prescrição médica de anabolizantes para fins estéticos ou desempenho esportivo

Conselho Federal de Medicina proíbe a prescrição médica de anabolizantes para fins estéticos ou desempenho esportivo
 

 

 

Conselho Federal de Medicina proibiu os médicos de prescreverem anabolizantes para desempenho esportivo, ganho de massa muscular ou fins estéticos.

Exercícios físicos regulares e alimentação saudável. Quando a decoradora Ana Karina Porto achou que isso não bastava para se sentir mais bonita e disposta, procurou o médico.

 

“O médico me vendeu um sonho de malhar pouco e ganhar massa mais rapidamente. Disposição, melhora a insônia, aumenta a libido”, conta Ana Karina.

 

Mas não esperava – e segundo ela nem foi avisada – que a indicação podia trazer efeitos colaterais gravíssimos. O médico implantou um dispositivo de silicone no corpo de Ana que libera continuamente hormônios com ações anabolizantes. Ela teve um enfarto renal e, depois, uma embolia pulmonar. Correu risco de morrer.

 

 

“Em julho faz um ano que eu estou praticamente vivendo para tratar dos malefícios causados pelo implante”, conta a decoradora.

 

Nesta terça-feira (11), Conselho Federal de Medicina, o CFM, publicou uma resolução que proíbe médicos de receitarem terapias hormonais com esteroides e anabolizantes que tenham objetivos estéticos, de ganho de massa muscular e para melhora do desempenho esportivo. Na medida, que saiu no Diário Oficial da União, o CFM diz que não há comprovação científica quanto aos benefícios, nem segurança para quem usa.

“Proibindo ao médico essa prescrição, a gente consegue reduzir os impactos danosos sobre a sociedade, principalmente sobre a nossa população jovem, que é a principal população a buscar esses tipos de tratamentos”, afirma Paulo Augusto Carvalho Miranda, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Médicos que insistirem na indicação desse tipo de tratamento podem sofrer punições nos conselhos regionais de medicina, que vão desde uma advertência até a perda do registro – dependendo do caso.

fonte:https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2023/04/11/conselho-federal-de-medicina-proibe-a-prescricao-medica-de-anabolizantes-para-fins-esteticos-ou-desempenho-esportivo.ghtml

Deixe um comentário